quarta-feira, 2 de julho de 2014

Crente capoeirista!!?



Muitas pessoas nas igrejas evangélicas acreditam que a prática da capoeira está ligada à religiões afro brasileiras. Por isso consideram-na como algo que não deve ser praticado pelos evangélicos.
Mas será que isso é verdade? Será que o crente não pode praticar capoeira?

Para entendermos, se faz necessário sabermos primeiro o que é a capoeira.

A capoeira é um esporte nascido no Brasil, um esporte que faz parte da cultura brasileira. Uma luta que tem características de dança, chegando a ser confundida com uma dança. Seus movimentos acrobáticos podem ser usados como golpes,  mas o uso comum é embelezar o jogo.  
Se diz geralmente jogar capoeira e não lutar ou dançar capoeira. A razão é muito simples, numa roda de capoeira a disputa é mais pela inteligência e habilidade do que pela brutalidade (isso se não for um campeonato específico de “pancadaria”). É uma espécie de jogo de inteligência em que na maioria das vezes não existe chateação por parte de quem é derrubado ou leva um golpe.

Ela surgiu como um meio de defesa utilizado pelos negros na época da escravidão. Foi proibida quando o Brasil se tornou uma república. Nessa época os capoeiristas eram considerados marginais. Eram pessoas excluídas em uma sociedade que já tinha desigualdades absurdas.
A abolição aconteceu um ano antes da proclamação da República, e não houve uma preparação. Os negros libertos não tinham profissão nem eram aceitos pelos brancos como empregados, por isso muitos foram viver na marginalidade. Também não eram católicos ou evangélicos. Os negros eram considerados pela igreja como seres sem alma, verdadeiros animais.
Na época do Estado Novo  um Mestre muito famoso que ensinava a capoeira em uma academia (algo novo na época) se apresentava como um educador. Esse foi Manoel dos Reis Machado, também conhecido como Mestre Bimba. Ele criou uma nova modalidade de capoeira chamada de capoeira regional, e fez uma apresentação para o então presidente Getúlio Vargas.
Nessa época a capoeira deixou de ser vista como malandragem e passou a ser considerada como um esporte.
Por influência das artes marciais orientais, Mestre Bimba adotou o uniforme branco em sua academia.
A capoeira tradicional, conhecida como capoeira angola, tinha como principal mestre um homem chamado Vicente Joaquim Ferreira Pastinha. Mais conhecido como Mestre Pastinha.
Mestre Pastinha fundou em 1942 uma academia de capoeira angola e adotou as cores preta e amarela como cores do uniforme, em homenagem ao seu time do coração o Ypiranga Futebol Clube.
Hoje em dia ainda se joga capoeira angola e capoeira regional. Porém a maioria das academias ensina a capoeira contemporânea ,  que engloba os dois estilos. Puxando mais para um ou para o outro dependendo do ritmo tocado pelo berimbau. Quando a velocidade aumenta o jogo é mais em pé e tem mais acrobacias.
As músicas de capoeira servem para animar a roda, algumas têm lirismo, sendo o eu-lírico muitas vezes um escravo. Outras simplesmente não têm um significado profundo. É possível (embora não ocorra sempre,)alguém cantar algo que expõe sua religião. Dentre essas há também músicas que falam do Deus cristão.

A religiosidade é algo particular. Ser adepto das religiões africanas ou afro brasileiras, ou ser cristão não interfere em nada no jogo da capoeira.
Se alguém antes de entrar na roda faz algo pedindo proteção que é ligado à sua religião, esse algo é particular. Isso é da pessoa e não da capoeira.
Muitos crentes se escandalizam porque capoeiristas fazem o sinal da cruz antes de entrar na roda, mas não se escandalizam se um jogador de futebol o faz antes de entrar em campo.

Quanto aos instrumentos, o berimbau é o principal, o que dita o ritmo. Sua origem é incerta e seu uso é originalmente da capoeira é não de qualquer religião.
O pandeiro foi trazido ao Brasil pelos portugueses. Entrou na Península Ibérica através dos muçulmanos.
O agogô é de origem africana. A palavra no original significa sino.
O atabaque, um tipo de tambor, foi utilizado primeiro pelo candomblé, mas os toques para a roda de capoeira são muito diferentes e bem simples. Hoje ele é usado também em muitas igrejas evangélicas.

A capoeira tem muito valor por ser um esporte que desenvolve o corpo e a mente, por sua riqueza estética, e por fazer parte da cultura brasileira.
É um meio de divulgação muito forte da língua portuguesa. Há milhares de pessoas no mundo que aprenderam a nossa língua simplesmente por gostarem de capoeira.


A capoeira não está ligada a nenhuma religião. Pode ser praticada por qualquer pessoa, seja ela católica, evangélica, espírita, muçulmana, ateia, etc.

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Os maiores pregadores do Brasil


“Porque muitos há, dos quais muitas vezes vos disse, e agora também digo, chorando, que são inimigos da cruz de Cristo,
Cujo fim é a perdição; cujo Deus é o ventre, e cuja glória é para confusão deles, que só pensam nas coisas terrenas.
Mas a nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo,
Que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas.”

Filipenses 3:18-21

Nesta semana eu estava dando uma olhadinha no youtube e acabei me deparando com alguns vídeos que trazem títulos do tipo O maior pregador do Brasil, O maior pregador do mundo, Os cinco maiores pregadores do Brasil, e coisas do tipo.
O que mais chamou a minha atenção é que todos eles pregavam  de forma parecida, utilizando as mesmas técnicas.  Todos eles imitam os mesmos pregadores, geralmente nomes que já pregaram várias vezes no GMUH em Camboriú. 
Não tenho nada contra esse evento, na verdade até tenho vontade de conhecer mais de perto devido conversas que tive com conhecidos que já participaram. 
O que me incomoda é a supervalorização que é dada para esse estilo de pregação. Não existe originalidade, não existe simplicidade, não existe edificação do povo de Deus. 
Existe apenas o apelo emocional com técnicas manjadas, técnicas  que qualquer estudante de oratória conhece e sabe empregar. São muitos elogios e promessas de reconhecimento e valorização "dos homens", e que seus inimigos se arrependerão (apelo à vaidade e incentivo ao ódio). Um coração carente e desprezado cai muito fácil nesse tipo de cilada. 
É só vitória, vitória e vitória, como se os primeiros cristãos não tivessem perdido e sofrido muito pelo evangelho. Eles viveram como peregrinos e estrangeiros nessa terra e não como reis que tiveram todos os seus desejos saciados. 
Nessas pregações geralmente há um apelo muito grande em relação ao batismo com o Espírito Santo . Não se prega o verdadeiro propósito desse batismo, simplesmente  depois das promessa vazias é feita a oração com uma música bem emotiva de fundo, e o “pregador” convida as pessoas para irem à frente e falarem em línguas estranhas.
O povo carente continua caindo nessa conversa fiada!
Isso não é avivamento!
Todo avivamento se inicia com a pregação da Palavra de Deus e com arrependimento.
 Deus quer derramar cada vez mais do seu Espírito e espera que o povo se arrependa de seus pecados, que volte às origens, à simplicidade do evangelho, que voltem a ter o céu como verdadeiro alvo e que deixem  Deus controlar cada vez mais as suas vidas.
A Bíblia tem muitos ensinamentos preciosos que são ignorados por esses charlatães.
Se você tem um verdadeiro propósito de servir a Deus, então vá ler a Bíblia, medite em seus ensinos e procure ouvir pregações que realmente trazem edificação e mudança de vida. É muito melhor do que se emocionar por alguns minutos e voltar para casa com um coração vazio da Palavra de Deus.























terça-feira, 22 de outubro de 2013

Servindo a Deus com um coração puro.





"Eles estavam subindo para Jerusalém, e Jesus ia à frente. Os discípulos estavam admirados, enquanto os que o seguiam estavam com medo. Novamente ele chamou à parte os Doze e lhes disse o que haveria de lhe acontecer:
"Estamos subindo para Jerusalém e o Filho do homem será entregue aos chefes dos sacerdotes e aos mestres da lei. Eles o condenarão à morte e o entregarão aos gentios,
que zombarão dele, cuspirão nele, o açoitarão e o matarão. Três dias depois ele ressuscitará".
Nisso Tiago e João, filhos de Zebedeu, aproximaram-se dele e disseram: "Mestre, queremos que nos faças o que vamos te pedir".
"O que vocês querem que eu lhes faça? ", perguntou ele.
Eles responderam: "Permite que, na tua glória, nos assentemos um à tua direita e o outro à tua esquerda".
Disse-lhes Jesus: "Vocês não sabem o que estão pedindo. Podem vocês beber o cálice que eu estou bebendo ou ser batizados com o batismo com que estou sendo batizado? "
"Podemos", responderam eles. Jesus lhes disse: "Vocês beberão o cálice que estou bebendo e serão batizados com o batismo com que estou sendo batizado;
mas o assentar-se à minha direita ou à minha esquerda não cabe a mim conceder. Esses lugares pertencem àqueles para quem foram preparados".
Quando os outros dez ouviram essas coisas, ficaram indignados com Tiago e João.
Jesus os chamou e disse: "Vocês sabem que aqueles que são considerados governantes das nações as dominam, e as pessoas importantes exercem poder sobre elas.
Não será assim entre vocês. Pelo contrário, quem quiser tornar-se importante entre vocês deverá ser servo;
e quem quiser ser o primeiro deverá ser escravo de todos.
Pois nem mesmo o Filho do homem veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos".


Marcos 10:32-45




Como todos sabemos as denominações evangélicas possuem vários cargos de “serviço”, pastor, presbítero, diácono, etc. Porém os motivos para o “serviço eclesiástico” são diversos. Uma pergunta que todo o crente deveria fazer a si mesmo é “Por qual motivo estou trabalhando  na igreja”.
A Bíblia é muito clara em nos mostrar que devemos trabalhar na obra de Deus por amor, e nunca por vaidade. Os discípulos de Jesus já o seguiam há algum tempo, e mesmo assim estavam discutindo sobre qual deles seria “o maior”, “o mais importante”. Jesus estava indo para Jerusalém para morrer numa morte sacrificial, vicária, expiatória e redentora que livraria a humanidade da escravidão do pecado. O Senhor sempre advertiu os seus discípulos sobre o orgulho religioso, sempre combateu a religiosidade hipócrita dos fariseus, mesmo assim os apóstolos não estavam entendendo muito bem.
Temos que tomar muito cuidado com o tipo de cristianismo que estamos vivendo. Ou estamos realmente servindo a Jesus independentemente do cargo que ocupamos, ou estamos servindo a nós mesmos por motivos mesquinhos.
Como já citado existem vários cargos. Estes  foram estabelecidos por líderes cristãos em diferentes épocas da história e em diferentes comunidades cristãs . Cargos que pertencem à igreja como organização. Entretanto é bem possível a pessoa trabalhar na igreja e não estar de fato servindo a Deus.
Vale lembrar também que existem  diferentes sentidos para  a palavra “Igreja”. Teologicamente falando existem duas igrejas, a igreja como organização que é a visível, e a igreja como organismo que é a invisível. A igreja como organização oferece vários cargos, mas a igreja como organismo não oferece cargo nenhum, apenas funções.
A igreja como organismo aparece na Bíblia com os nomes Noiva do Cordeiro, Sarmentos da videira verdadeira, Edifício de Deus, Congregação dos santos, etc. Além desses nomes há um que exemplifica muito bem a diversidade de funções na igreja que é O Corpo de Cristo.
Assim como o corpo tem muitos membros e nem todos os membros tem a mesma função, assim é também o Corpo de Cristo.
No Corpo de Cristo todos os membros são importantes, e devem trabalhar para o bem do corpo como um todo. Quem tem o dom de profecia deve falar para edificação, exortação e consolação, quem tem o dom de curar será usado para curar milagrosamente outra pessoa, quem tem o dom de ensinar deve trabalhar para a edificação de outros cristãos, e assim por diante.
Quando Deus dá um dom é sempre para abençoar outra pessoa. Devemos servir a Deus por amor a Ele, aos irmãos e às almas daqueles que ainda não conhecem o Deus que se revelou em Jesus e que dá uma vida nova para quem se entrega à Ele voluntariamente.
Um corpo sadio tem a capacidade de se curar. Quando Jesus lavou os pés dos discípulos nos deixou o exemplo. Lavar os pés uns dos outros é cuidar uns dos outros, é ajudar uns aos outros, é socorrer uns aos outros reconhecendo que também somos dependentes de Deus.

Um cristianismo puro não é construir grandes igrejas, ter lindas orquestras, cantar bonito, falar bonito, vender DVDs, Pregar em eventos famosos, sentar de frente para o povo ao invés de sentar na direção que o povo senta. Nada disso é importante ou essencial. Os valores estéticos (valores para quem está com a mente desviada) tem cegado muita gente. Por isso a igreja tem se tornado doente. 

O importante mesmo é ter Jesus como seu único e suficiente salvador e servi-lo com um coração puro.

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Esperando a Rebeca

Existe no meio evangélico a seguinte expressão "estou esperando em Deus" e tem também a "Deus vai preparar a sua Rebeca". Ambas referem-se à vida sentimental, querem dizer que Deus está preparando uma pessoa para o cristão que está solteiro se casar. Não nego que tudo devemos a Deus, precisamos ser gratos por todas as coisas boas que Ele nos dá, até porque não merecemos, tudo recebemos exclusivamente pela bondade D'ele.
Essas frases que todo mundo fica falando e repetindo por aí são um grande sinal de alienação, ao invés de gerar reflexão apenas deixam as pessoas ainda mais alienadas e com preguiça de pensar.
Se o manual e regra de fé e conduta do cristão é a bíblia, então ela deve ser compreendida e não receber todo o tipo de interpretação equivocada. Sobre o casamento o Novo Testamento é bem direto, Jesus disse "quem puder receber isso receba" falando de celibato. Nas epístolas encontramos o Apóstolo Paulo escrevendo aos Coríntios "Quem não puder se conter que se case" e "não temos nós o direito de levar conosco uma esposa crente como os demais apóstolos...". Não há no NT muito sentimentalismo em cima desse assunto, nem fórmula mágica. São coisas que o homem é quem deve resolver. Deus abençoa sim, mas isso não quer dizer que não somos nós quem escolhemos com quem vamos casar.
O grande problema é que muitos jovens cristãos se apegam ao salmo 40 que fala sobre paciência e acham que tem que ficar esperando, esperando e esperando. Muitos na indecisão, ficam pedindo confirmações absurdas para ter a certeza de que a pessoa  de interesse foi enviada por Deus, a verdade é que o crente precisa parar de ser indeciso, ou você quer ou você não quer. A história de Isaque e Rebeca foi um caso particular, ele precisava casar com alguém de sua família e o servo de Abraão foi enviado com essa missão especial e única. Em momento nenhum a bíblia ensina que devemos ficar pedindo confirmações antes de escolher alguém para casar.
É claro que cada um tem o direito de fazer o que quiser, e Deus pode sim dar uma confirmação, sei que isso ocorre. Mas o problema está no exagero, no fanatismo. Deus não é obrigado a confirmar nada, nem você é obrigado a casar com ninguém.
Tem muito jovem cristão que sofre com a solidão por essas besteiras. O Evangelho liberta, e não escraviza a comportamentos idiotas e alienantes. O jovem crente deveria idealizar menos e começar a aproveitar melhor as oportunidades que Deus dá, conhecendo pessoas e se deixando conhecer.

terça-feira, 26 de julho de 2011

E a ladainha continua sendo a mesma...




Às vezes eu fico impressionado com a criatividade das pessoas na hora de reinterpretar as escrituras à sua própria vida. Ta virando horóscopo!
É como abrir o jornal e ler conselhos que servem para todas as pessoas e acreditar como se fosse mesmo pra você. O pior são aqueles pregadores medíocres que ficam meia hora repetindo a mesma coisa e com meia dúzia de elogios convencem as pessoas mais carentes e emotivas de que realmente são usados por Deus.
O povo se perde e se ferra por falta de conhecimento mesmo!
Com isso não quero dizer que Deus não usa seus servos. Estou falando de pregadores vaidosos e preguiçosos (pregador que não estuda Bíblia é muito preguiçoso) que adoram fazer seu teatrinho em cima do púlpito para emocionar as pessoas, porém suas mensagens não tem conteúdo, não edificam ninguém, apenas provocam emoção em pessoas que são sinceras mas muito frágeis. Pessoas, que como todo mundo, tem seus problemas e com um coração puro esperam ouvir algo de Deus durante o culto.
Esses pregadores (se é que merecem ser chamados assim) adoram imitar pregadores famosos, alguns até imitam muito bem!
Se você decidiu  seguir o Cristo estude mais a Bíblia, leia mais, tente descobrir o prazer que a leitura da Palavra de Deus proporciona. Procure crescer na graça e no conhecimento para não ser vítima desses "animadores de auditório pentecostais".